Mesmo com grande investimento, Jubs na Bahia perde sede do atletismo para o Ceará

Governo promete construir 12 pistas no estado

Foto: Divulgação PBH

Iago Maia redacao@varelanoticias.com.br

Depois de 51 anos, a Bahia volta a ser palco da Etapa nacional dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs). Apontado como maior competição universitária da América Latina, o JUBs, que acontece entre os dias 20 e 27 de outubro, devem atrair mais de três mil atletas de todos os estados, além do Distrito Federal.

A competição será disputada em seis dias e terá 14 modalidades esportivas: basquete 3×3, basquete, ciclismo, futsal, handebol, judô, natação, natação paradesportiva, vôlei e vôlei de praia, skate, além dos jogos eletrônicos FIFA, League of Legends e do JUBs acadêmico. No entanto, nem tudo são flores.

Se por um lado o Governo tem recebido elogios por trazer o evento de volta para o estado, por outro tem sido alvo de críticas e questionamentos por conta da ausência do atletismo, terceira modalidade com mais medalhas para o Brasil na história dos Jogos Olímpicos, com cinco ouros, três pratas e nove bronzes.

Apesar da importância no cenário esportivo nacional, a exclusão da modalidade não vai arranhar a imagem desta edição nacional, ao menos é o que avalia Simon Vasconcellos, presidente da Federação Universitária Baiana de Esportes (FUBE).

“A ausência do atletismo não tira muito o brilho, porque estamos há mais de cinquenta anos sem receber o evento em nosso estado. Não iriamos deixar de trazer o JUBs por causa da ausência da modalidade de atletismo. Os atletas estão querendo e o pessoal do atletismo entendeu a problemática que existe”, afirmou.

Para o presidente da FUBE, o impacto negativo será minimizado graças a realização do JUBs Atletismo, competição realizada entre os dias 12 a 15 de setembro, em Fortaleza, no Ceará.

“Não vai causar nenhum prejuízo para a etapa nacional. Esse ano já vai ter o JUBs Atletismo e os atletas serão contemplados do mesmo jeito”, reforçou

Estrutura precária

A não participação do atletismo nos Jogos Universitários Brasileiros levanta o debate acerca do baixo número e precariedade das pistas no estado, sobretudo na Região Metropolitana de Salvador. Somente duas praças esportivas poderiam receber o evento, mas não apresentam as condições ideais para receberem os jogos. Enquanto o Sesi precisa de reformas, a área destinada à categoria no quartel de Dendezeiros não atende os requisitos da modalidade.

Para suprir essa carência, o Governo do Estado, através da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autorizou a construção de 12 pistas de atletismo na Bahia. As promessas foram confirmadas pelo presidente da FUBE.

“O Governo do Estado está tentando ajudar a categoria. O  comprometeu em trazer novas pistas e abriu um diálogo com a Federação de Atletismo. A discussão sobre a necessidade de novas pistas é um legado que a gente deixa”, revelou Simon.

Segundo informações da Sudesb, as pistas serão construídas em parceria com a Polícia Militar (PM), dentro de batalhões. No entanto, ficará disponível tanto para as tropas quanto para a sociedade.

Procurada pela equipe do Varela Notícias, a entidade não informou até o fechamento desta matéria os valores que serão ser investidos e os prazos de entrega das obras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *